sábado, 30 de janeiro de 2010

Veja os bastidores do Prosa de Mulher deste sábado




Hoje você vai conferir aqui os bastidores do Prosa de Mulher que foi apresentado por mim neste sábado, na Rádio Inconfidência AM880. O programa foi ao ar de 12 às 14 horas e contou com a participação das seguintes convidadas:

SOLANGE LEITE

Comerciante e proprietária há 15 anos dirige o Cartola Bar, um dos redutos do samba em Belo Horizonte. A Solange estava desempregada quando em 1994 abriu o bar com seu pai, o músico Didi Sete Cordas. O bar, que era uma opção de trabalho, se tornou então seu ganha-pão, além de se firmar como uma das mais tradicionais casas de samba da cidade.

MALUH GOMES

Atriz e membro da recém-criada ONG Núcleo Fauna de Defesa Animal. Ela trabalha no resgate, tratamento e na adoção de animais de rua. É vegetariana e está à procura de um amor, de um companheiro. Ela tem 38 anos.

CAROLINA VAZ

Ela é formada em Relações Públicas, com especialização em Marketing pela Universidade da Califórnia. Há cinco anos, Carolina é gerente de marketing do Shopping Cidade, onde é responsável pelo projeto Melhor Cidade. O projeto oferece oficinas e atividades gratuitas para idosos que moram ao redor do shopping no centro da cidade

BEBELA RAMOS SIQUEIRA

Ela é formada em Letras e trabalhou como professora por trinta e cinco anos. Bebela é militante política e feminista desde a década de 70, e já foi presidente do Movimento Popular da Mulher por duas gestões.

Quero agradecer todas as mulheres que participaram do programa. Foi muito bom tê-las comigo no Prosa de Mulher. Veja agora as fotos das nossas convidadas:


Bebela Ramos Siqueira-Feminista do Movimento Popular da Mulher

Maluh Gomes-atriz e membro da ONG Núcleo Fauna de Defesa Animal
Carolina Vaz-Gerente de marketing do Shopping Cidade

Solange Gomes-comerciante proprietária do Cartola Bar

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

COMO UM ADULTO DEVE CUIDAR DOS SEUS DENTES?



Qual é a melhor maneira de um adulto cuidar dos seus dentes?

A boa higiene bucal é a condição essencial para manter um sorriso bonito e saudável durante toda a vida adulta. Os adultos também têm cáries e doenças gengivais podem tornar-se problemas sérios. Durante toda sua vida de adulto é essencial que você continue a:

· Escovar os dentes no mínimo três vezes ao dia usando um creme dental com flúor para remover a placa bacteriana, aquela película pegajosa que se forma sobre os dentes e que é a principal causa da gengivite e das cáries.

· Usar fio dental diariamente para remover a placa bacteriana que se instala entre os dentes e sob a gengiva. Se a placa não for retirada, pode endurecer e formar o tártaro, que só poderá ser retirado pelo dentista.

· Limitar a ingestão de açúcares e alimentos que contêm amido, principalmente alimentos pegajosos. Quanto mais você come entre as refeições, maior a oportunidade dos ácidos da placa bacteriana conseguirem atacar o esmalte dos dentes.

· Consulte seu dentista periodicamente para um exame profissional detalhado ou uma limpeza.

Como adulto, o que é importante saber sobre os dentes?

Mesmo escovando os dentes e usando fio dental regularmente, podem surgir problemas de saúde bucal na idade adulta. Felizmente, seu dentista pode ajudá-lo a resolver a maior parte desses problemas.

· A gengivite , no seu estágio inicial, é reversível. Seus sintomas são gengivas avermelhadas, inchadas e sensíveis, com tendência ao sangramento durante a escovação. Se perceber qualquer destes sintomas, converse com seu dentista para evitar problemas mais graves. No estágio avançado, a doença periodontal pode causar a perda dos dentes.

· A saúde da gengiva também pode afetar a sua saúde geral. Estudos recentes mostram uma possível conexão entre a periodontite (uma doença da gengiva) e outras doenças, como, por exemplo a diabetes, problemas cardíacos e uma possível ligação com nascimentos prematuros Para evitar o aparecimento de qualquer doença gengival, escove os dentes pelo menos três vezes ao dia, use fio dental diariamente e faça uma limpeza geral com o dentista.

· À medida que ficamos mais velhos, as cáries em volta das restaurações (chamadas cáries recorrentes) e na raiz dos dentes se tornam mais comuns. Daí a importância de escovar com um creme dental com flúor, usar fio dental e ir ao dentista periodicamente.

Também a sensibilidade pode se tornar mais séria com o avançar da idade. Com o tempo, a gengiva se retrai naturalmente expondo áreas do dente que não são protegidas pelo esmalte. Essas áreas tendem a doer em função da temperatura dos alimentos ingeridos. Nos casos mais graves, pode ocorrer sensibilidade até ao ar frio. Se tiver dentes sensíveis, tente usar um creme dental apropriado. Se o problema persistir, vá ao dentista. A sensibilidade pode indicar a existência de cárie ou fratura no dente.


As coroas são usadas para fortalecer os dentes danificados. As coroas recobrem e protegem o dente afetado, fortalecendo-o e melhorando sua aparência, forma e alinhamento. Os implantes e as pontes são usados para preencher o espaço deixado pelos dentes extraídos. Os implantes substituem um ou mais de um dente ou servem de ponto de apoio para a fixação de dentaduras. Consulte o dentista para se informar sobre a possibilidade de implantes no seu caso específico. As próteses fixas são usadas para substituir dentes extraídos. São fixadas aos dentes naturais ou aos implantes situados ao lado dos espaços deixados pelos dentes extraídos.

Como posso deixar meus dentes mais brancos?

A limpeza geral feita por um dentista remove as manchas causadas por alimentos e pelo tabaco. O uso de um creme dental branqueador também pode ajudar a remover estas manchas até sua próxima consulta. Se seus dentes estiverem manchados há muito tempo, é possível que você tenha que fazer um tratamento profissional para branqueá-los.


As manchas internas podem ser branqueadas ou recobertas (coroas). Todos estes métodos são seguros e trazem bons resultados. Seu dentista poderá recomendar o tratamento apropriado, dependendo do estado dos seus dentes e dos resultados desejados.

Que efeitos podem a alimentação ter na minha saúde bucal?

Além de influenciar a saúde geral, a alimentação adequada é requisito básico para a manutenção de dentes e gengivas saudáveis. Uma alimentação balanceada dá aos tecidos da gengiva e dos dentes os nutrientes e minerais de que necessitam para permanecerem fortes e resistirem a infecções que podem levar à gengivite. Além disso, os alimentos fibrosos (como as verduras e frutas) ajudam a limpar os dentes e tecidos gengivais. Os alimentos moles e pegajosos tendem a ficar presos entre os dentes, produzindo mais placa bacteriana.


Quando você consome alimentos e bebidas que contêm açúcar e amido, as bactérias da placa produzem ácidos que atacam seus dentes durante 20 minutos ou mais. Para reduzir o dano ao esmalte dos dentes, limite o consumo de alimentos e bebidas entre as principais refeições. E quando você comer entre as refeições, escolha alimentos nutritivos como queijo, verduras cruas, iogurte natural ou frutas.


(fonte: www.yahoo.com.br)


Um ótimo sorriso para você!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Será lançado em BH o Comitê Mineiro de Apoio ao Haiti


Nesta sexta-feira (29/1), um ato de solidariedade será realizado, às 10 horas, no Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais-Sinpro Cerp (Rua Tupinambás, 179 – 14º andar - Centro - BH), para marcar o lançamento do Comitê Mineiro de Apoio ao Haiti, que vai recolher doações de roupas e calçados.

O ato é uma iniciativa do Sinpro Minas, juntamente com diversas entidades do movimento sindical e social, igrejas e organizações que compõem o Comitê. A formação de comitês regionais é uma recomendação da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), diante da tragédia que abalou a República do Haiti. Na quinta-feira (28/01), às 16 horas, as entidades do Comitê Mineiro se reúnem no Sindicato dos Jornalistas de Minas Gerais.

De acordo com a diretoria do sindicato, a campanha integra os vários esforços que têm sido feitos por diversos países, entidades e cidadãos para ajudar a reconstruir o país. O presidente do Sinpro Minas, Gilson Reis, explica que essas doações são para uma fase posterior, quando o país tiver refeito parte de sua infra-estrutura e alcançado a estabilidade.

As doações poderão ser feitas no Sinpro Minas (endereços abaixo) e nas demais entidades que, em breve, serão divulgadas.

Sinpro Minas

Belo Horizonte
Rua Jaime Gomes, 198, Bairro Floresta
Email: sinprominas@sinprominas.org.br
Fone: (31) 3115-3000

Barbacena
Rua Francisco Sá, nº 60 - esquina com a Av. Bias Fortes - Centro
Email: barbacena@sinprominas.org.br
Fone: (32) 3331 0635

Cataguases
Rua Joaquim Peixoto Ramos, 92 – Centro
Email: cataguases@sinprominas.org.br
Fone: (32) 3422-1485

Coronel Fabriciano
Rua Rio Branco, 136 - Bairro dos Professores
Email: coronelfabriciano@sinprominas.org.br
Fone: (31) 3841.2098

Divinópolis
Av. 21 de Abril, 386 - casa 2 - Centro
Email: divinopolis@sinprominas.org.br
Fone: (37) 3221 8488

Governador Valadares
Av. Brasil, 2.507 - Centro
Email: governadorvaladares@sinprominas.org.br
Fone: (33) 3271 2458

Janaúba
Rua José Teotônio, 556 - Esplanada
Email: janauba@sinprominas.org.br
Fone: (038) 3821-4212

Montes Claros
Rua Januária, 672 - Centro
Email: montesclaros@sinprominas.org.br
Fone: (38) 3221 3973

Poços de Caldas
Rua Mato Grosso, 275 - Centro
Email: pocosdecaldas@sinprominas.org.br
Fone: (35) 3721-6204

Ponte Nova
Av. Dr. Otávio Soares, 41 - sala 326/328 - Palmeiras
Email: pontenova@sinprominas.org.br
Fone: (31) 3817 2721

Pouso Alegre
Rua Dom Assis, 241 - Centro
Email: pousoalegre@sinprominas.org.br
Fone: (35) 3423 3289

Uberaba
Rua Alfen Paixão, 105 - Mercês
Email: uberaba@sinprominas.org.br
Fone: (34) 3332 7494

Uberlândia
Rua Olegário Maciel, 1212 - Centro
Email: uberlandia@sinprominas.org.br
Fone: (34) 3214 3566

Varginha
Avenida Doutor Módena, 261- Vila Adelaide
Email: varginha@sinprominas.org.br
Fone: (35) 3221-1831 / 5659

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

A Terra está ferida




Recentemente apresentei um programa Prosa de Mulher onde as mulheres convidadas e eu falamos sobre os diversos problemas ambientais que atingem o nosso planeta nos dias atuais. Uma das mulheres que participou disse a seguinte frase-" a Terra está ferida"- referindo-se às consequências danosas desse desequilíbrio cada vez maior provocado pelo homem contra a natureza.

Ora, todos sabemos que para cada ação, existe uma reação, conforme nos ensinou Newton. Portanto, se destruímos aquela que tudo nos dá, lógico que ficaremos sem nada. Se destruímos a fonte de nossa vida, óbvio que deixaremos de existir.

Fico impressionada de ver a burrice do homem que todo dia mata um pouco a sua galinha dos ovos de ouro. Ele polui os rios, destrói as montanhas, explode e explora os subsolos, envenena os solos, suja o ar entre outras atitudes insanas e faz tudo isso em nome do desenvolvimento econômico, que por sua vez é alimentado pelo consumo exarcebado e pelo falso prazer do ter e aparecer.

Por tudo isso e muito mais, gostaria de sugerir a você que se preocupa com as questões ambientais que afligem o planeta e comprometem a vida na Terra, que leia a reportagem abaixo. Acho que todos nós deveríamos saber que também somos protagonistas desse processo de destruição. Todos nós temos nossa cota de responsabilidade. Por tudo isso podemos e devemos ajudar a reverter esses danos através de ações simples como o consumo consciente, a reciclagem, as denúncias de crimes ambientais e o enfrentamento do polêmico debate sobre a importãncia do controle da natalidade, assunto que ainda é um tabu em nossa sociedade.

Uma boa leitura e uma ótima reflexão para você:

Só estagnação econômica pode reduzir aquecimento global, diz estudo

BBCBrasil

Um estudo de uma entidade britânica, divulgado nesta segunda-feira, defende que a única forma de controlar o aquecimento global é que os países ricos interrompam seu crescimento econômico.

A tese defendida pela Fundação Nova Economia (NEF, na sigla em inglês) é de que, mesmo com expansão econômica reduzida, não será possível atingir a meta de aquecimento global abaixo dos 2º C, como almejado pela comunidade internacional.

No relatório Crescimento não é possível: porque as nações ricas precisam de uma nova direção econômica, Andrew Simms, diretor da NEF, explica que “o crescimento econômico incessante está consumindo a biosfera do planeta além de seus limites”.

Em sua visão, o custo dessa expansão aparece no “comprometimento da segurança alimentar global, nas mudanças drásticas do clima, na instabilidade econômica e nas ameaças ao bem-estar social”.

Por isso, o mundo precisa de uma nova economia que respeite o orçamento ambiental, diz o estudo.

“Não há um banco central global do meio ambiente para nos salvar se formos à falência ecológica”, conclui.

Gases causadores do efeito estufa

O relatório da NEF explica que, segundo a Nasa, a agência espacial americana, a concentração máxima de gás carbônico na atmosfera para manter o aquecimento global dentro dos 2º C deveria ser de 350 ppm (partículas por milhão).

Para atingir essa meta até 2050, porém, a humanidade teria de reduzir sua intensidade de carbono na economia (quantidade de CO2 necessária para gerar expansão econômica) em 95%.

Não há um banco central global do meio ambiente para nos salvar se formos à falência ecológica

Andrew Simms, diretor da NEF

O problema é que a intensidade vem aumentando ao longo desta década.

Para reverter essa tendência, o estudo destaca que seria necessário um esforço político muito superior ao apresentado durante a Conferência de Mudança Climática em Copenhague, em dezembro do ano passado.

Justamente por isso o estudo classifica essa drástica redução na intensidade de carbono na economia como “sem precedente e, provavelmente, impossível”, reforçando a defesa pela estagnação econômica.

Alternativas inviáveis

O estudo também confronta a posição de muitos líderes globais de que o uso de biocombustíveis é uma opção viável para controlar o aquecimento global.

O primeiro problema é que esses combustíveis consomem uma área agrícola essencial para a produção de alimentos.

Se o Reino Unido, por exemplo, quisesse substituir seu consumo de petróleo por biocombustíveis à base de soja ou milho, precisaria de 36 milhões de hectares, ou seja, uma área 650% superior às terras aráveis do país, diz o estudo.

No caso do etanol produzido à base de cana-de-açúcar, o relatório admite que é possível produzir o combustível com o bagaço da cana, mantendo o suco voltado para a produção de alimentos.

Mas o etanol à base do bagaço “ainda precisa de substancial pesquisa e ainda não é comercialmente viável”, diz o estudo.

Com base em todas as possíveis alternativas analisadas pela NEF, o estudo concluiu que não pode haver controle do aquecimento global sem controle do crescimento econômico.

“Isso significa que, para permitir um crescimento econômico em países com baixa renda per capita (...), será necessária uma redução na expansão econômica dos países ricos”, conclui o relatório.

Fonte( BBCbrasil)

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Poços de Caldas: uma ótima opção de viagem de férias




Depois de uma semana de férias estou de volta à rotina e também a Belo Horizonte. E hoje quero compartilhar com vocês algumas fotos que tirei durante a viagem que fiz à cidade de Poços de Caldas, que fica no sul de Minas Gerais.

Localizada a 451 quilômetros de Belo Horizonte, Poços de Caldas é uma estância hidromineral maravilhosa, uma cidade linda, limpa, agradável, de povo hospitaleiro e educado.

A história da cidade começou a ser escrita a partir da descoberta de suas primeiras fontes e nascentes, no século XVII. As águas raras e com poderes de cura foram responsáveis pela prosperidade da cidade.

Durante os quatro dias que passei na cidade tive o prazer de me deliciar com dois banhos nas Termas Antônio Carlos. Banhos de água sulfurosa e captada naturalmente quente do fundo da terra. O banho nas Termas é rejuvenescedor, relaxante e ao mesmo tempo revigorante.

Inesquecível foi o passeio de teleférico que fizemos até o Cristo que fica localizado no alto da Serra de São Domingos, a 400 metros de altitude, de onde fizemos algumas fotos da vista de toda a cidade.

Na mesma serra fica localizado o Recanto Japonês, um lugar lindo, repleto de árvores centenárias e nascentes cristalinas. Lá tomei um maravilhoso chá verde preparado pelo japonês, dono da casa de chá que funciona no local.

Fiquei encantada com a beleza das diversas praças que enfeitam a cidade. Elas abrigam enormes e belas árvores centenárias e são muito bem cuidadas. Também visitei o Palace Hotel, um dos mais antigos e tradicionais da cidade. Nos anos vinte, quando o jogo era liberado no Brasil, lá funcionava também o Palace Cassino. Totalmente reformado, o hotel nos faz viajar no tempo através de sua arquitetura, seus móveis e monumentos muito bem conservados..

Veja agora algumas fotos que tirei da viagem a Poços de Caldas


Termas Antônio Carlos




Passeio de charrete pela cidade

Palace Hotel





Relógio de flores


Cachoeira Véu da Noiva (linda mas, poluída por uma grande empresa multinacional de alimentos)

Recanto Japonês

Passeio de teleférico


No country clube


Poços de Caldas, sem dúvida nenhuma, é uma ótima opção de viagem para quem quer relaxar, descansar de verdade e sem gastar muito. Além das várias atrações turísticas, a cidade possui ótimos cafés, restaurantes e hotéis para todos os bolsos e gostos. É isso aí. Espero que goste das fotos e se um dia puder, não deixe de visitar esta bela cidade mineira. Um grande abraço.

sábado, 16 de janeiro de 2010

Veja os bastidores do Prosa de Mulher deste sábado



Hoje você vai conferir aqui os bastidores do Prosa de Mulher que foi apresentado por mim neste sábado, na Rádio Inconfidência AM880. O programa foi ao ar de 12 às 14 horas e contou com a participação das seguintes convidadas:

REGINA MELLO

Ela é poeta, graduada em escultura e artes plásticas e já publicou dois livros de poesia e duas antologias. Regina é fundadora e diretora do Museu Nacional da Poesia e realiza pesquisas no Brasil e em vários outros países.

MAGDA COUTINHO

Ela se formou como consultora em hotelaria mas, há 16 anos se dedica a uma causa maior. Magda é a idealizadora, fundadora e diretora-executiva da Associação Querubins, que visa a combater a exclusão social de crianças e adolescentes da Vila Acaba Mundo, aglomerado que fica no bairro Sion, zona sul de Belo Horizonte.

LÉA MACHADO

Ela é formada em Psicologia e possui formação em hipnoterapia e hipnoanálise. Léa faz parte do grupo Psicólogos Associados e coordena grupos de estudo de hipnose e psicoterapia breve.

LINDAURA ROCHA

Ela é formada em Estudos Sociais e Geografia e atualmente cursa faculdade de Direito. Lindaura mora há 45 anos em Belo Horizonte e já teve os mais diferentes empregos: ela já foi vendedora, trabalhou em casa de família, foi manicure, líder comunitária, cantora em show de calouros e professora. Atualmente, ela está aposentada.

Quero agradecer todas as mulheres que participaram do programa. Foi muito bom tê-las comigo no Prosa de Mulher !

Veja agora as fotos das nossas convidadas:


Lindaura Rocha- professora aposentada e estudante de direito.

Léa Machado- psicóloga e professora especializada em hipnose

Regina Mello-Poeta e artista plástica

Magda Coutinho- diretora-executiva da Associação Querubins

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Terremotos podem ocorrer também no Brasil?



Cresci ouvindo que o Brasil era um país privilegiado geograficamente, pois não tinha terremotos nem vulcões. Apesar de saber que o Brasil já foi palco de vários pequenos tremores, sendo que o mais recente ocorreu na última segunda-feira, dia 11, em João Câmara-RN(leia mais aqui)fiquei surpresa ao acessar a reportagem que você vai ler a seguir. Ela fala justamente sobre a possibilidade de um terremoto de grandes proporções ocorrer também em terras brasileiras.

Na verdade, fiquei surpresa e assustada com esta notícia divulgada pela BBC Brasil. Principalmente porque todos sabemos que nossos edífícios não foram e nem são construídos para suportar sismos. Aliás, poucos países em todo o mundo, entre eles o Japão e os Estados Unidos, adotam esse tipo de tecnologia em suas construções, já que neles a ocorrrência de terremotos é iminente.

Como os fenômenos naturais são imprevisíveis, na maioria das vezes, vale a pena conferir a reportagem, pois ela serve de alerta:



Tremor de graves consequências no Brasil não pode ser descartado, diz especialista

Maria Luisa Cavalcanti
Da BBC Brasil em Londres

A hipótese de um terremoto de consequências graves no Brasil é muito rara mas não pode ser descartada, segundo George Sand França, chefe do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Obsis- UnB).

Em entrevista à BBC Brasil, George França enumera uma série de fatores que poderiam influenciar no resultado de um tremor em território brasileiro, como o aumento da densidade populacional, a falta de estruturas resistentes a abalos e comparações com catástrofes ocorridas em locais com características geológicas semelhantes.

Um dos exemplos citados pelo especialista é a série de terremotos que atingiu a cidade de New Madrid, hoje no Estado americano do Missouri, entre 1811 e 1812. Os tremores chegaram a ser sentidos em Nova York e Boston, a milhares de quilômetros de distância.

"Esses abalos atingiram até 8,2 graus na escala Richter em uma área que fica no meio da placa norte-americana e não nos seus limites, onde é mais comum ocorrerem terremotos fortes", disse França. "Deveria servir de alerta para o Brasil porque o país também está no meio de uma placa, a sul-americana, cujos limites estão no meio do Oceano Atlântico, a leste, e na costa dos países do Pacífico, a oeste."

Mais pessoas

Desde o início das primeiras medições instrumentais, no início da década de 50, o tremor mais forte já registrado no Brasil atingiu 6,2 graus e ocorreu em 1955 em Porto dos Gaúchos (MT).

“Hoje, a concentração demográfica da região é muito maior, então dá para se imaginar o que pode acontecer se houver um terremoto igual novamente”, afirmou França. “E vai haver outro. Não sei quando - posso até nem estar mais vivo - mas vai haver.”

Segundo o especialista, a qualidade das construções também precisa ser revista para se reduzir a possibilidade de uma catástrofe.

“É preciso lembrar que no Brasil um terremoto entre 4,0 e 5,0 graus tem um impacto muito forte, já que não temos a estrutura do Japão e dos Estados Unidos para fazermos construções mais resistentes a abalos, e porque falta uma boa fiscalização das construções”, afirmou o especialista.

Em 2007, um tremor de 4,9 graus atingiu as cidades de Caraíbas e Itacarambi (MG), destruindo várias casas e matando uma menina de 5 anos. Foi a primeira vez que um tremor deixou uma vítima fatal no país.

“Essa morte ocorreu porque a casa onde a menina morava não estava preparada para o sismo”, explicou França.

Investimentos

Já para o britânico Julian Bommer, professor de avaliação de risco de terremotos do Imperial College, de Londres, a frequência e a intensidade dos tremores no Brasil não justificam um investimento em estruturas específicas para resistir a abalos.

“É melhor gastar com a proteção a incidentes mais comuns e urgentes no país, como a violência e as inundações”, afirmou ele à BBC Brasil. “Apenas para estruturas mais críticas, como barragens e usinas nucleares, deveria se investir em construções anti-sísmicas.”

Bommer, no entanto, endossa a ideia de que, apesar de ser uma possibilidade muito pequena, o Brasil pode estar sujeito a um terremoto de consequências graves.

“É preciso lembrarmos que os tremores ocorrem em intervalos que podem ser de séculos, e que nos 500 anos do Brasil ainda não se experimentou um abalo muito forte”, explicou.