sábado, 27 de novembro de 2010

Poesia e Sabores da Bahia





Hoje meu sábado foi perfeito. Participei de dois eventos culturais super agradáveis:

Pela manhã, integrei a  oficina de Poesia e Oralidade ministrada pelo poeta Chacal, no evento Circuito de Interações Artísticas promovido pela Funarte-MG na rua Januária , 68, ( antiga casa do Conde), em Belo Horizonte. Foi muito bom ouvir e assistir ao Chacal que interpretou algumas de suas  poesias, incentivou a todos a escrever poemas e soltar a imaginação e mostrou sua competência e sensibilidade.

Um dos momentos mais bacanas da oficina foi ouvir e ver a participação de vários integrantes  que declamaram seus poemas de uma forma super espontânea e comovente.

Também foi muito bom encontrar duas ouvintes minhas que foram participar da oficina de poesia porque me ouviram falar sobre o evento no programa Revista da Tarde. Assim que entrei no salão, fui abordada pela Milena que disse: -Déborah Rajão! Olhei e não reconheci a pessoa que me chamava. Ela disse que me reconheceu pela voz  pois, quando cheguei falei bom dia para as pessoas.  Milena abraçou-me e disse que adorava o meu programa, que gostava muito de poesias e era contadora de histórias. Fiquei muito contente de encontrar alí minhas ouvintes.


Participaram também da oficina os Drumonzinhos, jovens de Itabira que declamam com orgulho e alegria a obra de Carlos Drumond de Andrade além de jovens artistas, curiosos e apreciadores de Poesia.

O Circuito de Interações Artísticas é um evento totalmente gratuito, aberto à participação de todos e que vale a pena ser curtido. A programação inclui várias manifestações artísticas abertas a todos e termina neste domingo, dia 27.

Quem quiser saber mais, ainda dá tempo de participar.

Veja agora algumas fotos da oficina de Poesia e oralidade:





 Uma foto com o poeta Chacal 




Hoje também fui convidada para almoçar no restaurante Varandão do Othon Palace Hotel, onde participei do Festival Gastronômico Sabores da Bahia, que começou na última quinta-feira e terminou neste sábado, em Belo Horizonte


Com uma seleção de mais de 30 pratos do que há de melhor na culinária baiana o evento é resultado de uma parceria com o restaurante “Baiana do Acarajé”,  uma das referências na capital mineira quando o assunto é  comida baiana.

 O cardápio ficou por conta dos chefs Manoel Pereira, do Belo Horizonte Othon Palace; Ana Cristina Melo, da Baiana do Acarajé e Evaristo Alves, do Bahia Othon Palace, que veio especialmente para o evento.



Entre as opções experimentei a salada de frutos do mar; casquinha de siri; bobó de camarão; moqueca de peixe, vatapá, misturada com frutos do mar, vatapá; bobó de camarão que estava divino, pudim de tapioca; cocada mole branca e preta, entre outros.

Todo o ambiente foi decorado com elementos da Bahia e contou ainda com baianas caracterizadas recepcionando as pessoas e servindo o acarajé especial da Baiana do Acarajé, feito com carne de siri desfiada; acarajé tradicional, com camarão seco defumado; acarajé com camarão fresco e, para os que têm alergia, uma opção de acarajé sem o camarão. Provei um e estava maravilhoso.

Também amei o profissionalismo carinhoso de toda a equipe comandada pela simpática gerente Maristela Almeida. Nos sentimos super à vontade lá.

Logo que chegamos fomos recebidos pela baiana Mônica que gentilmente colocou  no braço do meu marido e no meu uma fitinha do senhor do Bonfim  enquanto fazíamos os tradicionais 3 pedidos.

Adoramos todos os pratos que saboreamos, especialmente os doces! Simplesmente divinos o pudim de Tapioca e as cocadas branca e preta.

O Festival de comida baiana terminou mas, todos os sábados o hotel oferece uma tradicional feijoada no restaurante Varandão, que fica no 25º andar do Othon Palace e tem uma vista linda do nosso belo horizonte.

Veja agora  as fotos que tirei do Festival de Sabores da Bahia.:


Moqueca de peixe misturada com outros frutos do mar


`Pudim de tapioca

 Quindim

 Torta de tapioca

 Os chefs  Manoel Pereira, do Belo Horizonte Othon Palace e  Evaristo Alves, do Othon da Bahia

Eu e a baiana Mônica que veio da Bahia para o festival

 

 Vista do restaurante que fica no 25º andar: Parque Municipal Rennê Gianetti e nosso belo horizonte

A chef Ana do Acarajé e a baiana que nos serviu o caprichado e delicioso acarajé.

 Maristela Almeida- gerente do Othon 



Vista do restaurante Varandão 


Vista do Parque Municipal, da Avenida Afonso Pena e das montanhas de BH.

Um comentário:

Poeme-se disse...

Olá,

Sou editor do site www.poemese.com e estou procurando novas iniciativas na área da literatura poética. Gostaria de contar com você na busca por pautas e eventos poéticos em sua cidade. Se possível nos envie por e-mail suas sugestões (contato@poemese.com), por twitter (@poemese) ou pelo Facebook (http://www.facebook.com/fbpoemese)
Paz e Utopia
Gledson Vinícius