quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Só a prudência pode evitar.

Uma das dez melhores estradas do Brasil

Todo mundo sabe o quanto é enorme e absurdo o número de acidentes fatais e não fatais que ocorrem todos os dias nas estradas brasileiras.

Por várias vezes entrevistei o Inspetor Júnior da Polícia Rodoviária Federal em Minas Gerais e sempre lhe perguntei qual a principal causa dos acidentes nas estradas, se seria a condição das estradas ou a imprudência do motorista? E ele sempre respondia: que era a imprudência humana.

Ele explicava que a maior causa dos acidentes em estradas acontece pela ultrapassagem em lugar proibido. Motoristas apressados e ansiosos que não conseguem esperar a hora certa e segura para ultrapassar e acabam desrespeitando as regras e perdendo a vida ou matando.

Algumas pessoas  acham que são as más condições das estradas que concorrem para acidentes. Mas, é justamente o contrário. Quanto melhor a estrada maior a velocidade de alguns apressadinhos que correm para chegar 10 minutos mais cedo e acabam perdendo todos os vários outros minutos que ainda poderia viver.

Lamentável! Todos os dias temos notícias de inúmeros acidentes automobilísticos no Brasil, acidentes que matam mais do que guerra.

Para conter isso e transformar essa realidade nosso país deveria  investir mais em educação dos cidadãos. Educação para o trânsito. Começar a ensinar as crianças desde a mais tenra idade, no jardim da infância,na creche, em casa, sobre  a importância de se respeitar as regras de trânsito. Esta é única maneira de mudarmos esta realidade cruel.

A qualidade das estradas federais brasileiras melhoraram no último ano, conforme mostra a reportagem que você vai ler a seguir. Mas, é preciso avançar ainda mais. Precisamos ampliar a recuperação de todas as estradas do país para garantir mais segurança aos usuários.  

Também precisamos investir em transporte ferroviário. O trem é seguro, ecologicamente correto, não polui e leva milhares de pessoas de uma só vez. Não consigo entender por que não há investimento no setor de transporte ferroviário de passageiros no Brasil. 

Espero que  nosso próximo governante avance nessas questões.  E que nossos motoristas também sejam mais fiscalizados e punidos pelas infrações que cometem e que quase sempre têm um desdobramento trágico para tantas famílias. Fica aqui o alerta: só a prudência pode evitar tantas notas tristes que leio todos os dias sobre acidentes fatais nas estradas brasileiras.

Leia agora a reportagem divulgada pela Agência Brasil:

Estudo da CNT mostra que quase 15% das estradas brasileiras são consideradas em ótimo estado

Pedro Peduzzi

Repórter da Agência Brasil
Brasília - O estado das rodovias brasileiras melhorou no último ano. De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), 14,7% das rodovias avaliadas são classificadas como ótimas; 26,5% como boas; 33,4% como regulares; 17,4% estão ruins; e 8%, péssimas.
Durante 37 dias, de maio a junho, 15 equipes de pesquisadores da CNT avaliaram as condições de conservação do pavimento, da sinalização e da geometria viária dos 90.945 quilômetros localizados nas cinco regiões do país. O estudo, divulgado na noite de ontem (14) inclui ainda toda a rede federal pavimentada e a malha constituída pelas principais rodovias estaduais.
Em 2009, a Pesquisa CNT de Rodovias analisou 89.552 km. O percentual de rodovias consideradas em ótimo estado foi de 13,5%; e em bom estado, de 17,5%. A pesquisa apontou que 45% estavam em situação regular e os índices de ruins ou péssimas foram de 16,9% e 7,1%, respectivamente.
A qualidade da pavimentação e da sinalizações melhoraram 8,3 e 5,7 pontos percentuais, respectivamente. Em 2009, 45,8% dos pavimentos estavam em bom (7,3%) ou ótimo (38,5%) estados. Em 2010, este percentual aumentou para 54,1% – sendo 9,6% considerado bom, e 44,5% em ótimo estado.
Em 2009, 36,1% das sinalizações eram consideradas boas (16,5%) ou ótimas (19,6%). Na pesquisa mais recente, 41,8% delas foram consideradas boas (21,9%) ou ótimas (19,9%). Isso representa um aumento de 5,7 pontos percentuais.
A CNT credita essas melhorias ao aumento de investimentos federais na área de infraestrutura. Segundo a entidade, de 2007 a agosto de 2010, o governo destinou R$ 27,71 bilhões a infraestrutura de transportes.
A Pesquisa CNT de Rodovias avalia a situação das rodovias do ponto de vista dos usuários, englobando condições do pavimento, sinalização e geometria da via – que detalha aspectos como se a via é dupla ou simples e se tem acostamento.
Edição: Talita Cavalcante




2 comentários:

Amehlia Digital ! ® disse...

Oi cumadi,
Vim prosiá un cadin comcê...vê as nutirça tudin diminha terra...=}
Qdo cê falá na rádio lembra dus minêro q tão longe...e toca umas cantiga de sardáadi, viu?! =D
Um bejim e tenha um lindo dia!

Déborah Rajão disse...

Obrigada, Amehlia pela visita e por seguir meu blog. Seja sempre bem vinda!
Visitei seu blog e adorei suas receitas pois, amo culinária. Estou seguindo você também.
Um beijo e tudo de bom.