domingo, 26 de abril de 2009

Inexorável



Prefiro falar da vida mas, aprender a falar da morte, sem medo ou constrangimentos, também é importante, pois em nossa curta caminhada mundana, ela é a única coisa certa.

Para que valorizemos, sempre mais, cada instante vivido, resolvi publicar aqui esta poesia, que há três anos escrevi sobre a morte, que um dia devorará cada um de nós e nos transformará, novamente, em pó de estrelas:

Inexorável

A vida...passa...lentamente...
Segue, persistente e bela
ao encontro dela, a inexorável,
tal incansável serpente.

A morte é dor imensa!
Para quem sente é inevitável:
a saudade é sempre intensa
daquele ora inexistente.

Mas, a lembrança permanece
para sempre em nossa mente.
VIVA ÊTA VIDA FUGAZ!
Tudo nasce, cresce e se desfaz!

E como um peixe na rede,
quem amamos se transforma
em mero retrato na parede...

4 comentários:

luiza e cinthia disse...

Oiii Debora..
Quem escreve é sua fã e ouvinte Luiza do fernão dias.
Saudade de seu programa,pois aqui em salvador não pega a radio inconfidencia e nem rede tv(que é minha emissora preferida).
Abraços a você e a todos da radio.

blogdadeborahrajao disse...

Luiza, saudades de vc também. Espero que esteja descansando e curtindo muito essa cidade linda que é Salvador. Um beijo grande para vc e pra Cíntia, e obrigada pelo seu carinho.

Carol Santos disse...

Débora,
Venho aqui para elogiar e parabenizar por seu blog.O formato é bem legal,as postagens são úteis e instrutivas...Enfim,aqui você mostra a profissional,a mulher,a poetisa que é.
Lindo esse seu poema.
Abraços.
Ana Carolina

blogdadeborahrajao disse...

Obrigada, Carol, por suas palavras e pela sua visita.Um grande abraço.