domingo, 2 de janeiro de 2011

Vamos preservar o Baú e tapar os buracos!

 Cidades, ambiente e turismo.

Cachoeira da Pedra Furada, no balneário do Baú

E mais um vez volto a falar sobre minha cidade, Conceição do Mato Dentro, que fica localizada no interior de MG. Vocês já devem ter percebido como gosto de lá e o imenso carinho que tenho pela terra que me criou e onde vivi feliz por 18 anos da minha vida.

Toda vez que visito CMD volto cheia de ótimas energias e alegria no coração. Mas, infelizmente nas duas últimas vezes que lá estive voltei também com a sensação de que a cidade não está recebendo o cuidado que merece. 

No dia 08 de dezembro publiquei neste blog uma matéria sobre a falta de um olhar atento das autoridades e população em geral com relação os prédios antigos, que fazem parte do patrimônio histórico da cidade, e que estão quase caindo. ( Veja a matéria  Conceição do Mato Dentro completa 308 anos e precisa de cuidados  clicando aqui .)

Hoje vou falar sobre outros dois assuntos ligados ao descuido a que estamos assistindo em Conceição.

Chama a atenção de todos a enorme quantidade de buracos no asfalto da principal avenida que corta a cidade. são tantos buracos que quase nem resta mais asfalto. São mais buracos do que asfalto na principal avenida da cidade. Eu mesma tive o peito de aço do meu carro amassado em um deles, que estava cheio de água e era super profundo. O pior é que são tantos buracos que nem temos alternativa para não cair neles.

Sei que a cidade passa por um período complicado politicamente já que está sem um prefeito eleito há cerca de dois anos. Mas, isso não é desculpa para o descaso como vem sendo tratada, principalmente neste momento delicado, onde entram em cena outras questões importantíssimas como a exploração mineral e as  mudanças econômicas e sociais que a cidade vem sofrendo.

Este é um momento em que todos filhos e agregados do município devem se unir, ficar atentos para saber o que andam fazendo com relação ao nosso meio ambiente e seu povo, os prós e os contras dos diversos projetos que estão sendo instalados na cidade em diferentes momentos. Quais serão as conseqüências sociais disso? Quais são os benefícios e prejuízos que teremos? Agora é a hora de reflexão e dos questionamentos pois, o que está em jogo é a qualidade de vida de milhares de pessoas. 

 O outro assunto diz respeito ao cuidado ou melhor, descuido com as cachoeiras da cidade.

A cachoeira do Baú eu visitei nas duas últimas duas vezes que estive na cidade, Em todas elas vi uma grande quantidade de lixo espalhado pelos vários cantos da quebrada.

Sempre que vou lá, infelizmente, cato um monte de lixo que outras pessoas jogam  numa demonstração total de desrespeito ao meio ambiente. Da penúltima vez catei uma sacola cheia de detritos de plástico. Da última, no Natal, fui tomar uma bela ducha na cachoeira da Pedra Furada e resolvi  fotografar para mostrar como as pessoas continuam sujando os espaços naturais e como ainda é grande o desrespeito à natureza.

As autoridades precisam agir e cada um de nós, cidadãos, também devemos e podemos fazer a nossa parte seja comentando, denunciando ou cobrando ações dos gestores públicos, das pessoas escolhidas para cuidar do patrimônio de todos e que ganham, e bem, para isso.

A natureza é o nosso templo, onde nos conectamos com a nossa grande mãe. Temos que aprender a respeitar o pouco que ainda resta de recantos com tanta diversidade ambiental.

Sinceramente, fico revoltada quando vou a uma cachoeira e ela está suja ou poluída.

Conceição do Mato Dentro precisa urgentemente de normas ambientais voltadas para o uso e preservação de suas cachoeiras e seus outros vários espaços. E quem não respeitar essas normas deve ser punido de alguma forma. 

Quem vai a uma cachoeira tem a obrigação de respeitar e manter limpo o lugar. Cada pessoa tem que ter responsabilidade sobre o lixo que produz.

Esta é a  hora de todos os cidadãos de Conceição do Mato Dentro ou  conectados de alguma forma com o lugar se unirem, prestarem mais atenção na cidade e cobrar dos responsáveis ações para que ela seja melhor gerenciada e seu patrimônio social, histórico, ambiental e turístico seja preservado.

Já que, o que os olhos vêem o coração sente, aqui vão algumas fotos que ilustram o que escrevi acima sobre o Balneário do Baú. O Baú é uma das quebradas mais próximas da área central. de Conceição do Mato Dentro e precisa de um olhar atento e do respeito de todos que lá vão usufruir de suas águas ou dos gestores que recebem dinheiro público para cuidar e preservar o meio ambiente e que não o fazem.

OBS: As fotos abaixo mostram as águas do Baú que geralmente são azuis mas, nos finais de semana ou feriados, ficam turvas por conta da grande movimentação de pessoas e sempre com algum  lixo espalhado ao longo das margens do córrego ou mesmo dentro dos poços.  Lamentável!








Um comentário:

inez maria disse...

As verbas estão sendo desviadas tem laranjas envolvidos,a coisa ta feia aí em CMD