quinta-feira, 17 de junho de 2010

Sal em excesso deve ser evitado


Se você é uma pessoa que adora temperar a comida com bastante sal é bom ficar atento. Uma dieta salgada pode aumentar em 10% o risco de desenvolver câncer de estômago. Esse alerta é de um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition.

A pesquisa sul-coreana avaliou informações sobre a dieta e estilo de vida de mais de 2,2 milhões de pessoas daquele país, com idades entre os 30 e 80 anos.

De acordo com o Coreia Central Cancer Registry, ao longo de sete anos, 9.620 homens e 2.773 mulheres desenvolveram câncer de estômago. E, segundo o líder da investigação, Jeongseon Kim, do National Cancer Center Research Institute, em Goyang-si, Coreia do Sul, as pessoas que preferiam alimentos salgados tiveram um aumento de 10% no risco de desenvolver cancro gástrico.

A forma como o sal é consumido pode ser um fator importante no risco de desenvolvimento da doença. Um estudo japonês mostrou que o sódio em forma de sal de mesa aumenta os riscos de doenças cardíacas mas, não de câncer. Por sua vez, os alimentos já salgados, como o peixe processado (incluindo o bacalhau), estariam associados ao câncer de estômago, mas não a problemas cardiovasculares. Por isso, os especialistas alertam as pessoas de países cujas taxas da doença são mais elevadas, especialmente os asiáticos, para tomarem cuidados especiais com a alimentação, de forma a reduzir esses riscos.

As diretrizes de saúde da Europa e dos EUA, por exemplo, recomendam que se evite a ingestão excessiva de sal com o objetivo de reduzir os níveis da pressão arterial, responsáveis por doenças cardiovasculares que podem ter consequências fatais. Crianças e o excesso de sal Os bebês que aumentam de peso rapidamente nos primeiros meses depois do nascimento correm um maior risco de desenvolver pressão arterial elevada na idade adulta – fato já conhecido por investigadores britânicos há algum tempo. Assim foi assinalado em um estudo da Universidade de Bristol, no Reino Unido, publicado na revista Hypertension.

A pesquisa teve como objetivo determinar a relação entre o aumento de peso e o aumento da pressão sanguínea (hipertensão). Os especialistas avaliaram 679 bebês de até dois anos. A equipe relatou que as crianças que elevaram o peso mais rápido nos primeiros cinco meses de vida, e entre dois e os cinco anos, são mais propensos a ter a pressão sanguínea sistólica elevada. “Quando se trata de compreender por que as pessoas têm hipertensão na fase adulta, se deve considerar a idade precoce e os fatores de riscos, como o sal na dieta e a obesidade”, disse Yoay Bem-Shlomo, que dirigiu o estudo.

Diante disso, procure usar o sal sempre com parcimônia pois, a diferença entre o veneno e o remédio é o tamanho da dose e, como o sal está mais para veneno do que para remédio, é sempre bom evitar o seu uso em excesso.

3 comentários:

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro!
O número de pessoas com hipertensão no Brasil aumentou de 21,5%, em 2006, para 24,4%, em 2009. A hipertensão é uma doença silenciosa e ataca todas as faixas etárias. Por isso, junte-se à campanha de combate e controle da hipertensão do Ministério da Saúde. Você pode ajudar na conscientização da população por meio do material de campanha que disponibilizamos para download.
Caso se interesse, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br
Obrigado!
Ministério da Saúde

Rafael Mazzali disse...

Olá Boa tarde.
Meu nome é Rafael, sou pesquisador sobre o câncer e suas patologias.
Há algum tempo eu tive um caso bem grave de câncer na minha família, onde foi muito

complicado lidar com isso, pois um tio meu estava bastante desanimado a abatido e procurava

muita força comigo, então tive sempre que estar e me mostrar bem perante ele, para nunca

desanima-lo do tratamento, pois também sentia muita falta da bebida, o que lhe causou câncer

no estômago,no incício ele pensou que fosse gastrite, mas depois viu o grande problema que

tinha.
Um dia,na internet, procurando mais sobre câncer, foi onde encontrei o site institucional do

Hospital de Câncer de Barretos, onde tirei muitas dúvidas que tinha e como ajudar a meu tio

com seu caso, tendo muito apoio e juda com tudo que precisei.
Quem quiser acessar e dar uma olhada:

www.cliquecontraocancer.com.br

Abraços a todos.

Déborah Rajão disse...

Obrigada por participar deste blog, Rafael e pela dica do site, que com certeza, vai ser muito útil para vários leitores.
Um grande abraço e volte sempre.