terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

A Arte de Reviver- Este livro eu indico!


Estou lendo um livro de crônicas do escritor e autor de novelas, Manoel Carlos. O livro se chama A Arte de Reviver e foi lançado em 2006, pela Ediouro.

Eu estou gostando muito. Manoel Carlos revela em seu livro uma grande sensibilidade e respeito ao sexo feminino assim como ao feminino que existe em todas as coisas.

Manoel Carlos, para quem não conhece, escreveu vários folhetins. Entre os mais recentes, estão: Laços de Família, Mulheres Apaixonadas, Páginas da Vida e também a minissérie Presença de Anita. Em todas as novelas, as protagonistas se chamam Helena.

Adorei, por sinal, a crônica que ele escreveu explicando porque todas as protagonistas dos folhetins que ele escreve, se chamam Helenas.

Achei super bacana ele explicar que nunca teve nenhum amor, namorada, mulher, filha, nem parente que se chamasse Helena. Que o primeiro contato dele com o nome foi através da ficção, da leitura de Helena de Machado de Assis, quando tinha apenas 12 anos. Mas foi quando se interessou por mitologia e que se deparou com a história de Helena de Tróia, que resolveu colocar em todas as protagonistas de suas novelas, o nome da Deusa.

Ele disse que viu em Helena de Tróia a encarnação verdadeira do ser humano feminino. O que mais chamou a atenção, segundo ele, foi uma deusa tão cheia de humanidade, tão semelhante a nós, pobres mortais.

Manoel Carlos também faz um breve relato da história de Helena de Tróia. E eu pedirei licença poética a ele para colocar neste blog o trecho da crônica Helena,Helenas, no qual ele resume a história da Deusa de Tróia. Ele também explica que troca os nomes dos personagens por nomes corriqueiros, do dia a dia, para facilitar o entendimento:

Helena já casada com José, é raptada por Antônio, com seu próprio consentimento, apaixonando-se por ele. Por causa desse rapto, inicia-se uma guerra que dura 7 anos e na qual Antônio morre. Helena casa-se então com seu cunhado João, a quem mais tarde, trai, voltando a casar-se com o primeiro marido, José. Segundo Manoel Carlos , as diversas versões dessa história, nos dão conta de três finais para ela:

1º. Viveu com José até a morte, sendo enterrados juntos.
2º. Sobreviveu a José e , perseguida por uma rival, foi enforcada .
3º. Viúva também de José, casou-se com um novo pretendente, Pedro, vivendo com ele até a velhice.

Segundo Manoel Carlos, está é uma história atual, que bem poderia se transformar em uma de suas telenovelas. Raptos, paixões desenfreadas, traições, adultério, perseguição e morte por ciúmes: uma novela perfeita, segundo Maneco.

Eu realmente achei o máximo a forma como ele sintetizou essa fascinante história de Helena de Tróia.

E queria aproveitar para deixar um recadinho aqui para o Manoel Carlos e dizer que estou adorando o livro dele. É bem escrito e gostoso de ler. Trata-se de uma leitura leve, divertida e prazerosa, exatamente como acredito ser a arte de reviver.

E para você, que me lê, se tiver a oportunidade de ler também este livro, não a deixe passar. Vale a pena acompanhar as histórias tão bem narradas por Manoel Carlos. Este livro, eu indico. Principalmente, para as mulheres.

2 comentários:

Cathwillows disse...

Manoel Carlos = MALA! hahahha

Déborah Rajão disse...

Mas o livro dele é ótimo.Leia, vale a pena.Beijos,Déborah