segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Imitando a arte de Vovó Juracy

Hoje resolvi imitar a nossa querida poeta, Vovó Juracy, minha ouvinte do Revista da Tarde, moradora de Lagoa Santa-MG e autora de vários versinhos postados por mim neste blog.

Resolví revelar meu lado poeta de ser e mostrar, com certa apreensão e timidez, estes versinhos que escrevi no dia 27 de novembro de 2007, com o único objetivo de brincar com as palavras e com as emoções.

Gosto

Gosto de falar de amor
Gosto de sentir amor
Gosto de fazer amor

Gosto de olhar o vento
Gosto de sentir o verde
Gosto de beber a água

Gosto de encontrar pessoas
Gosto de tocar os seres
Gosto de pensar nos deuses

Gosto de gostar de viver
Gosto de lutar e crer
Gosto de querer você

Gosto de escrever
Gosto de ler
Gosto de Ser

Gosto
Gosto
E gosto.

2 comentários:

João Bosco Miquelão disse...

Olá, Débora!

Parabéns pela veia poética.

Seus versos, simples e belos, me fazem lembrar uma frase de um autor cujo nome não me lembro: “Beleza e a simplicidade são companheiras. Existe nelas cumplicidade verdadeira.”

Aguardo outros.

João Bosco

blogdadeborahrajao disse...

Obrigada, Sr. João, pelas palavras motivadoras. Um grande abraço.
Déborah.