terça-feira, 27 de outubro de 2009

Como dizia Shakespeare



Hoje, ao navegar pela Net me deparei com uma matéria sobre os círculos ingleses e fiquei pensando o que esses desenhos, verdadeiras obras de arte, feitos sobre plantações e que aparecem da noite para o dia, principalmente na Inglaterra, podem ser ou representar.

Os místicos atribuem esses intrigantes desenhos a seres alienígenas enquanto os céticos os consideram obras de artistas brincalhões da própria Terra, que querem chamar a atenção mesmo que de forma anônima.

Na verdade, o mundo começou a tomar conhecimento dos "círculos ingleses" a partir da década de 80, apesar deles aparecerem há séculos. Os famosos "círculos ingleses", que nem sempre têm formato de círculos e que são chamados de círculos por força do hábito, têm sido documentados desde o século 16.

Considerados verdadeiras obras de arte por estudiosos e especialistas, estima-se que cerca de 10 mil dessas enigmáticas figuras já foram descobertas em todo o mundo, sobretudo no sudoeste da Inglaterra (próximo à região onde se situa Stonehenge), onde a porcentagem de incidência dessas figuras chega a 98% de todas já encontradas. Os outros 2% foram registrados na Austrália, Estados Unidos, França e Canadá.

No Brasil também foi registrado um caso no Rio Grande do Sul mas, o círculo brasileiro não era nenhuma obra de arte, como os da Inglaterra e de outros países.

Os círculos ingleses são, na verdade, um emaranhado de formas geométricas de diversos tamanhos dispostas de maneira organizada. Em alguns casos extremos, círculos compostos por mais de 200 figuras geométricas perfeitamente dispostas, numa extensão que vai além de 300 metros de comprimento, já foram encontrados sem que os estudiosos - incluindo os do governo britânico - tivessem a menor idéia de como foram feitos.

Nesses círculos, ou em sua proximidade, nunca foram encontrados quaisquer traços ou pistas que indicassem como foram feitos ou por quem. Não há pegadas de pessoas ou marcas de pneus de veículos, nem sinal de que as plantas em seu interior tenham sido manipuladas por humanos. Simplesmente, os círculos surgem do nada, portando uma mensagem inexplicável e desafiando nossa inteligência e tecnologia.

É importante frisar que nenhum vestígio foi encontrado em qualquer círculo validado, a não ser uma certa forma de energia desconhecida ou não catalogada pela ciência atual. Essa forma de energia produz uma mudança genética nas plantas afetadas pelo fenômeno, a qual faz com que as sementes também sejam afetadas.

Passíveis ou não de explicações, criados por artistas alienígenos ou terráqueos, a verdade é que esses misteriosos círculos são realmente maravilhosos, verdadeiras obras de arte e valem a pena ser apreciados.

E como já dizia nosso filósofo e pensador William Shakespeare:

"Há mais mistérios entre o Céu e a Terra do que sonha a nossa vã filosofia."






E você , o que pensa sobre o assunto?

4 comentários:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adorei!

Projeto Idéia Legal disse...

Olá Débora, sou apaixonada por ecoturismo e quero conhecer o museu de Inhotim passando pela estrada de terra que liga Casa Branca a Brumadinho. Ela é de fácil acesso? Ah, Também tenho um blog com minhas aventuras www.andarilhodeminas.blogspot.com. Está no comecinho, mas aguardo sua visita. Bjos

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Realmente é uma coisa que intriga pela perfeição dos desenhos. Penso que sejam tribos, não terrenas, diferentes que demarcam o território, que cada um deles escolheu, pra tomar em alguma época mais pra frente. E olha que eu nem acredito nessas coisas, mas pode ser possível!

até mais.

Jota Cê

blogdadeborahrajao disse...

Tudo é possível, Jota Cê. Realmente esses círculos são muito loucos e intrigantes.
Um grande abraço pra vc e para Rebeca.