segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Quando a sua caixa d'água foi limpa pela última vez?


Quando fui síndica em um condomínio de 48 apartamentos onde morei por vários anos, tinha a preocupação de mandar limpar anualmente a caixa d’água, medida que sempre considerei de suma importância para garantir a saúde dos moradores. Mas, infelizmente, nem sempre esse procedimento é prioridade para os condomínios. Alguns, inclusive, nunca limparam suas caixas d’água. Agora, se o síndico não toma a iniciativa, cabe a cada condômino cobrar e exigir a limpeza, afinal, é a saúde dele que está em jogo.

Hoje, o site do G1 divulgou uma reportagem, com dados da Anvisa, que mostra porque é importante manter sempre limpo o reservatório de água que você consome e usa para preparar seus alimentos. Confira:

Consumo de água contaminada já deixou 10 mil doentes, diz Anvisa

Robson Bonin
Do G1, em Brasília

Dados divulgados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária -Anvisa mostram que o consumo de água contaminada no país já provocou doenças em cerca de 10 mil brasileiros, entre 1999 e 2008. Os números do Ministério da Saúde apontam, ainda que, na maioria dos casos, a contração de doenças pelo consumo de água ocorre dentro das residências.

Para a Anvisa, esses índices epidemiológicos revelam a necessidade de utilizar água tratada e ingredientes seguros no preparo de alimentos. “Muitas vezes, a população não toma cuidado com as condições de limpeza das caixas d’água, por exemplo, e isso se torna um fator de risco para a contaminação de alimentos”, argumenta a diretora da Anvisa, Maria Cecília Brito.

Outro ponto que preocupa, segundo a Anvisa, é a forma como o brasileiro faz a compra de alimentos. É preciso verificar se o supermercado ou estabelecimento comercial apresenta condições adequadas de conservação dos alimentos oferecidos. “Para escolher esses estabelecimentos, não utilize apenas critérios como a proximidade do domicílio e o preço dos produtos, verifique também a limpeza e organização do ambiente”, orienta Maria Cecília.

O consumidor também deve checar se refrigerador ou congelador do estabelecimento tem um termômetro para controle da temperatura. Os alimentos congelados e refrigerados devem estar armazenados sob temperatura recomendada pelo fabricante.

“Siga a ordem correta de compra dos alimentos: primeiro, os produtos não-comestíveis, como utensílios e materiais de limpeza; segundo, os alimentos não-perecíveis e depois os perecíveis, como carnes e outros produtos conservados sob refrigeração”, complementa a diretora da Anvisa.

O consumidor também deve se organizar para que o tempo entre a compra dos alimentos perecíveis e seu armazenamento no domicílio não ultrapasse duas horas.

3 comentários:

. disse...

Olá, gostei do conteudo do blog vou passar a acompanha-lo a partir de agora.
Eu tambem acredito numa transição cada vez mais rapida entre a referencia de midia da televisao para a internet, já estamos acompanhando isso.
Por isso a uma semana começei a escrever um blog também.
Total Qualidade
Quando der visite.
Até mais

. disse...

Ola´muito bom o conteudo do blog, vou passar a acompanha-lo a partir de agora.
A uma semana comecei um blog tambem
Total Qualidade
Tambem acredito que o futuro da midia esteja na internet e nao mais na televisao.
Ate mais

blogdadeborahrajao disse...

Oi, Ricardo, obrigada pela visita. Já visitei o seu blog e gostei muito.

Deixei uma mensagem pra você lá.

Aguardo novas visitas. Um abraço pra você.