segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Especialistas analisam ação do vírus da gripe suína em grávidas


O secretário estadual de Saúde do Rio de Janeiro, Sérgio Côrtes, afirmou nesta segunda-feira que um conjunto de especialistas analisa, por meio de uma "comissão de óbitos", por que o vírus H1N1, da gripe suína, evolui de forma mais grave nas grávidas que em outros doentes. Entre os profissionais que avaliam os casos das gestantes estão peritos de universidades e chefes de serviço de obstetrícia dos melhores hospitais privados do Estado, segundo Côrtes.

"O que nós temos é um conjunto de especialistas que estão fazendo uma avaliação de todos os óbitos. Estamos investigando o tempo do início dos sintomas até o agravamento, tentando entender o que ocorre até a evolução para forma grave, se há doenças associadas. Nós estamos identificando algumas grávidas que, em seis horas, evoluem para a forma grave e temos outras que o estado de saúde se agrava em 12 horas ou 36 horas", disse o secretário durante o anúncio de recursos para unidades de pronto-atendimento no Palácio Guanabara, na zona sul do Rio.

Côrtes afirmou que analisa desde a semana passada com as sociedades de obstetrícia, infectologia e de pediatria qual é a melhor forma de abordar grávidas para tratar de assuntos relacionados à nova gripe. O secretário ainda disse que não existem evidências sobre as contraindicações do medicamento para inibir a gripe suína em gestantes.

"O vírus está se comportando de maneira muito mais agressiva em grávidas. Temos que ter cuidado porque o Tamiflu não é igual água com açúcar, é um medicamento antiviral e que não existe nenhum estudo comprovado do uso dele em gestantes, ou seja, quais são as complicações e efeitos colaterais. Ele foi utilizado em animais, cobaias, mas não em grávidas. Então, é uma decisão difícil até para o próprio médico que vai prescrever o antiviral, ele tem que conversar bastante com a gestante e com os familiares dela que não é um remédio inócuo", disse Côrtes.

Gripe Suína é mais perigosa em grávidas?

O vírus da gripe tecnicamente conhecida como influenza A/H1N1 é tão desconhecido em seres humanos que os especialistas de todo o mundo ainda não têm dados concretos suficientes para determinar com certeza quem corre mais risco de desenvolver complicações por causa da doença.

O que se sabe é que mulheres grávidas vêm morrendo durante a pandemia da doença e que gestantes integram o grupo de risco maior de ter complicações decorrentes d
e gripe em geral, o que inclui a gripe A/H1N1.


Há relatos de mais mortes relacionadas a gripe entre grávidas, de mais
abortos espontâneos e de mais partos prematuros seguindo-se às pandemias de 1918-1919 (gripe que ficou conhecida como gripe espanhola) e de 1957-1958.

Não haviam sido registrados casos de malformação em bebês com a gripe A/H1N1. O risco maior é para a saúde da mulher. Mas, se a mãe não estiver bem, o bebê acaba sofrendo também.

Diante disso, autoridades sanitárias internacionais e do Ministério da Saúde do Brasil partem do princípio de que as gestantes, assim como idosos e crianças, têm mais chances de complicações devido à gripe suína, e tomam cuidados especiais no tratamento.

Gripe suína ou não, é importante ficar sempre atenta para os
sinais de alerta de problemas na gravidez.

Que tipo de complicação pode ocorrer?

É importante lembrar que uma gripe na gravidez não é sinônimo de que mãe ou bebê estejam imediatamente sob risco. Muitas mulheres que pegam gripes acabam não tendo nenhum problema, fora os desconfortos já conhecidos, como tosse, febre e mal estar. Porém, estatisticamente falando, grávidas têm sim maior probabilidade de apresentar um caso mais grave de gripe do que pessoas em geral.

Durante a gravidez, um quadro de gripe pode piorar rapidamente e se transformar em infecções como a pneumonia.

Como é o tratamento para uma grávida?


Grande parte dos casos da gripe A/H1N1 está sendo tratado em casa mesmo, com aqueles cuidados tradicionais para qualquer outra gripe, como bastante repouso, boa alimentação e as medidas de higiene descritas acima para evitar contágio a outras pessoas.

Mulheres grávidas, no entanto, ficam com o sistema imunológico ligeiramente enfraquecido devido à gestação e precisam de mais atenção, por isso devem falar com o médico imediatamente se sentirem qualquer coisa diferente.

Os especialistas afirmam que os antivirais são recomendados para gestantes, já que os benefícios superariam os possíveis riscos do remédio para o bebê (não há estudos sobre a segurança dos antivirais na gestação e seus efeitos no desenvolvimento do feto).

É fundamental, porém, lembrar que nenhum medicamento pode ser tomado sem recomendação médica e acompanhamento.


Gripe suína será mais forte na América do Sul em 2010, diz especialista

A segunda onda da gripe suína, denominada oficialmente gripe A (H1N1), chegará ainda mais forte à América do Sul no próximo inverno, em 2010, alerta o especialista argentino Daniel Stamboulian. Ele prevê que, nos Estados Unidos e na Europa, a doença será mais forte ainda este ano, entre outubro e novembro.

"Em geral, a segunda onda da gripe será similar à epidemia mundial da gripe espanhola, em 1918 e 1919", explicou Stamboulian em entrevista ao jornal "El País".

O especialista, que na próxima quarta-feira fará uma dissertação sobre a pandemia em um simpósio em Montevidéu, recordou que "esta variante da gripe com um vírus semelhante, antecessor ao da influenza, matou entre 50 e 70 milhões de pessoas em todo o mundo em duas epidemias anuais".

A gripe espanhola, conhecida por este nome pelo grande número de vítimas que fez na Espanha, se disseminou em duas fases. A primeira nos Estados Unidos e na Europa e a segunda por todo o mundo --do Sudeste Asiático às Américas Central e do Sul.

Segundo o argentino, a partir de novembro deste ano haverá vacinas, mas estas não chegarão aos países latino-americanos e nem a outras regiões do mundo.

"Com a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) para a gripe A (H1N1) serão fabricadas mais de duas bilhões de doses para o vírus, mas a população mundial é de seis bilhões", explicou.

De acordo com o último balanço da OMS, do dia 27 de julho, já são mais de 134 mil contágios em todo o mundo e 816 mortes. Na América do Sul, a Argentina continua a ser o país mais afetado pela doença, com 185 mortes confirmadas oficialmente.

Balanço da gripe em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais.

A Secretaria Municipal de Belo Horizonte confirmou, nesta segunda-feira (3), mais um caso de gripe suína. Com isso, a capital passa a ter 109 casos confirmados, além de 569 suspeitos.

Trata-se de uma mulher, de 44 anos, que teve contato com uma pessoa com suspeita da doença.

Na próxima quarta-feira (05), toda a rede municipal de saúde estará aberta para atendimento de casos de Influenza (sazonal ou H1N1), conforme informou, por nota, a Secretaria.

No mesmo dia, dois containeres serão instalados no Hospital Odilon Behrens para atendimento exclusivo dos casos de gripe A (H1N1). O novo ambulatório funcionará 24 horas.

Saiba mais sobre a gripe suína

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a gripe suína é causada pelo vírus influenza A (H1N1) que não havia circulado antes entre seres humanos. Não há informações de pessoas que foram infectadas pelo vírus ao ter contato com porcos ou outros animais, e não se sabe qual a localidade de origem do vírus.

O influenza A da gripe suína já se espalhou por todas as regiões do mundo, atingindo principalmente a América do Norte. Os Estados Unidos concentram o maior número de casos e de mortes, seguido pelo México --considerado o epicentro da doença.

No dia 11 de junho, a OMS anunciou que a doença atingiu o nível de pandemia (epidemia generalizada). O termo tem relação apenas com a ampla distribuição geográfica do vírus, e não com a sua periculosidade.

Veja abaixo as repostas a algumas das questões relacionadas ao surto

O que é a gripe suína?

É uma doença respiratória causada pelo vírus influenza A, chamado de H1N1. Ele é diferente do H1N1 totalmente humano que circula nos últimos anos, por conter material genético dos vírus humanos, de aves e suínos, incluindo elementos de vírus suínos da Europa e da Ásia.

A gripe tem cura?

Tem tratamento.

Como é transmitido o vírus?

A doença é transmitida de pessoa para pessoa como a gripe comum e pode ser contraída pela exposição a gotículas infectadas expelidas por tosse ou espirros, e também por contato com mãos e superfícies contaminadas.

Quais são os sintomas?

Os sintomas em humanos são parecidos com os da gripe comum e incluem febre acima de 38°C, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com a gripe suína também relataram ter apresentado catarro, dor de garganta e náusea.

Infecção de gripe suína é comum em humanos?

No passado, os Centros de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) registraram 12 casos de infecção humana pelo vírus da gripe suína, todo em pessoas que tiveram contato com porcos. Nesses casos, não houve evidência de transmissão entre humanos.

Pode-se contrair a doença comendo carne de porco?

Não. Os vírus da gripe suína não são transmitidos pela comida. O governo mexicano e a OMS (Organização Mundial de Saúde) descartaram qualquer risco de infecção por ingestão de carne de porco. De acordo com o CDC, a temperatura de cozimento (71ºC) destrói os vírus e as bactérias.

Como devo agir se estiver com os sintomas?

Quem tiver sintomas de gripe pode tomar remédios sintomáticos e procurar um médico, caso os sintomas persistam, para tomar um antiviral. Mais informações: www.saude.gov.br

E quem chegou de viagem?

Se a pessoa esteve nos últimos dez dias em países onde o número de casos é elevado, como os EUA, o México, a Argentina ou o Chile, e apresenta sintomas pode procurar um médico e realizar o exame para identificar o tipo de gripe. Deve-se evitar locais com presença de muitas pessoas enquanto não sai o resultado.

Qual a diferença entre a gripe suína e a gripe comum?

A gripe suína é caracterizada pelos sintomas da gripe comum, mas pode causar vômitos e diarreia mais graves. A gripe comum mata entre 250 mil e 500 mil pessoas a cada ano, principalmente entre a população mais velha. A maioria das pessoas morre de pneumonia, e a gripe pode matar por razões que ninguém entende. Também pode piorar infecções por bactérias.

Como a infecção de humanos com gripe suína pode ser diagnosticada?

Para diagnosticar a infecção, uma amostra respiratória precisa ser coletada nos quatro ou cinco primeiros dias da doença, quando a pessoa infectada espalha vírus, e examinadas em laboratório. Entretanto, algumas pessoas, principalmente crianças, podem espalhar o vírus por dez dias ou mais.

Existe vacina contra esta doença?

Grandes empresas farmacêuticas e órgãos de vários governos estão desenvolvendo vacinas contra o novo tipo de gripe, mas ainda não há comercialização do produto, ainda em fase de testes. As vacinas devem começar a ser vendidas no segundo semestre.

As vacinas normais contra a gripe são alteradas todos os anos para incluir imunização contra novas variedades de vírus. Segundo as autoridades mexicanas, que citam a Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina existente para humanos é para uma cepa anterior ao vírus, com o qual não é tão eficaz. Mas como os casos confirmados de mortes atingiram adultos, é possível que as pessoas mais vulneráveis --crianças e idosos-- tenham se beneficiado por serem alvo de vacinação mais regularmente que os adultos jovens.

A vacina contra a gripe comum tem eficácia contra a gripe suína?

Não se sabe. Pode haver uma prevenção, ainda que parcial, se considerado o fato de que os casos no México ocorreram principalmente com adultos jovens. Lá, crianças de até 3 anos e adultos com mais de 50 vacinam-se rotineiramente contra a gripe humana.

Existe algum remédio eficaz contra a doença?

Os antigripais Tamiflu e Relenza, já utilizados contra a gripe aviária, são eficazes contra o vírus H1N1, segundo testes laboratoriais e parecem ter dado resultado prático, de acordo com o CDC.

Trata-se de um novo tipo de gripe suína?

Assim como no ser humano, os vírus da gripe sofrem mutação contínua no porco, um animal que possui, nas vias respiratórias, receptores sensíveis aos vírus da influenza suína, humana e aviária. Os porcos tornam-se incubadoras que favorecem o aparecimento de novos vírus gripais, através de combinações genéticas, em caso de contaminações simultâneas. Esses tipos de vírus híbridos podem provocar o aparecimento de um novo vírus da gripe, tão virulento como o da gripe aviária e tão transmissível como a gripe humana.

Corro risco de viajar aos países atingidos?

A OMS não recomenda restringir viagens por causa da pandemia de gripe suína. Segundo a organização, essa ação pode não ter efeito para impedir o vírus de continuar se espalhando, mas pode prejudicar bastante a comunidade global.

Em junho, o Ministério da Saúde do Brasl recomendou que sejam adiadas as viagens para países com risco de contaminação pela gripe suína, entre eles a Argentina e o Chile.

A Secretaria de Saúde de São Paulo ampliou a recomendação para evitar viagens também ao México, Estados Unidos e Canadá.

No entanto, os que vão a locais afetados podem usar máscaras, lavar as mãos com água e sabão constantemente e evitar aglomerações, entre outros procedimentos.

Como se previne estando nesses locais?

Com máscaras, lavando sempre as mãos e evitando locais com muita gente entre outros.

Qual o tempo de incubação?

Em média varia de 24 horas a 3 dias. A mídia mexicana cita até duas semanas.

Posso contrair o vírus de alguém que não apresente os sintomas?

Sim. O Influenza pode ser transmitido por alguém até 24 horas antes de essa pessoa apresentar os sintomas.

Quais os grupos mais suscetíveis?

Pessoas com alguma doença crônica ou deficiência imunológica sempre estão mais sujeitas.

Quanto tempo demora o resultado do exame que detecta a gripe suína?

Nos EUA, tem demorado em torno de três dias. A Fiocruz prevê o mesmo para o Brasil.

Fontes: France Presse, Reuters, CDC , Folha de S.Paulo e www.uai.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

eco ® diz:
to em panico com esse negcio da gripe. hoje tivemos reunioes com uns medicos da Unimed, os caras falaram que a situação é desesperadora
Lilis diz:
ahããã, amigas minhas falaram...
deco ® diz:
que os hospitais e as operadoras de saude, tao recebendo oficios do governo pra nao divulgar dados
deco ® diz:
morreram 12 medicos em curitiba já, 3 deles cooperados da Unimed
Lilis diz:
deco ® diz:
o HC teve 115 mortes já, mas só pode divulgar que teve 28
Lilis diz:
ai q horroooooor
deco ® diz:
eles não sabem o que fazer a partir do quinto dia da doença se nao curar até lá
deco ® diz:
tão colocando as pessoas em coma induzido pra amenizar o sofrimento
Lilis diz:
uiiiiii, chega, não quero mais saber...medo até de sair de casa
deco ® diz:
eles falaram que as autoridades não tão divulgando pra nao deixar a população em panico
deco ® diz:
mas que na verdade eles tão completamente perdidos
deco ® diz:
o jantar que a gente tinah amanha era la no Le Rechaud, no fondue
deco ® diz:
um dos casais que tavam indo , o cara é medico. é o Dr. Marclo Tizzot que foi o cara que diagnosticou o primeiro caso da gripe em Ctba.
deco ® diz:
ele que falou pra gente desmarcar
deco ® diz:
porque nao vale a pena o risco
Lilis diz:
aff maria
deco ® diz:
aham
deco ® diz:
ele falou pra gente pedir uma pizza e ir pra casa dele
deco ® diz:
ele falou pra nao fazer nada que seja arriscado
deco ® diz:
nao ir no shopping, nao ir em bar, boate, não ir nas nights, em restaurantes então pior ainda, pior ainda nos que são por Kilo
deco ® diz:
porque todo mundo usa os mesmos pegadores
Lilis diz:
putz, acho q nem vou ao mercado hj então
deco ® diz:
esta PUNK ao maximo a situação
deco ® diz:
os caras tão desesperados
deco ® diz:
tem uma amiga minha que é medica no HC, disse que la ta o caos, ela ta com 6 amigos internados com a gripe, todos medicos
Lilis diz:
eles falaram se tem solução???
Lilis diz:
ou é só esperar?
deco ® diz:
nao tem solução. a solução é só se diagnistitcar ela ante do virus chegar no pulmao, senao é muito dificil
Lilis diz:
mas e vai ser assim até o resto do ano???
deco ® diz:
é por isso que eles tão em panico ninguem sabe
deco ® diz:
a Unimed disse que tem um documento na mao que parece que segunda feira em Curitiba, vai ser decretado estado de calamidade publica e vão mandar parar a cidade
deco ® diz:
ninguem pode sair de casa
deco ® diz:
vamos esperar
deco ® diz:
essa minha amiga, disse que o virus tá em Nivel 1 ainda, e que ele deve ir ate o nivel 4
Lilis diz:
mas tá...e a solução q eles falaram é ficar em casa pra não propagar o vírus, e assim o vírus some?
deco ® diz:
sim
deco ® diz:
porque dai para de disseminar
deco ® diz:
e eles matam todos os focos
deco ® diz:
foi o que o Mexico fez
deco ® diz:
parou o país e eles acabaram com tudo
deco ® diz:
ou, nos tamos tudo exigindo mascaras nas pessoas que tão vindo fazer atendimento aqui no escirtorio
Lilis diz:
ai meu deus
Lilis diz:
valeu pelo toque Deco!!! é horrível saber da verdade, mas é bom pra se previnir
deco ® diz:
pois é.
deco ® diz:
até ontem, eu tava cagando e andando pra tudo isso
deco ® diz:
mas quando os medicos me falaram fiquei que nem vc assim, em choque
Lilis diz:
posso copiar essa nossa conveersa e mandar pra algumas pessoas?
deco ® diz:
pode ? deve
deco ® diz:
deve deve deve


Dra Lívia Aguiar
Fisioterapeuta especialista em Acupuntura
(41) 9129-5572 (41) 9129-5572 (41) 3242-0207 (41) 3242-0207

blogdadeborahrajao disse...

Nossa, Dra. Lívia,não imaginava que as autoridades pudesse sonegar informações à população. Se isso estiver realmente ocorrendo, a situação é realmente muito mais grave do que possamos imaginar!
Contudo, acho que o pânico só faz piorar ainda mais o problema. muita calma nessa hora é o que devemos todos ter. Um abraço