quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Número de vítimas fatais da gripe suína no Brasil é maior que no México

O número de mortes no Brasil causadas pela gripe suína --gripe A (H1N1)-- ultrapassou o México, onde a pandemia começou em abril.

Na última terça-feira (11), o balanço semanal do Ministério da Saúde contabilizava 192 mortos no Brasil em consequência da doença --os números levam em conta registros até o último dia 8. Nesta quinta, no entanto, balanço das secretarias estaduais da Saúde mostram 277 óbitos no país.

O ministério mexicano da Saúde identificou nesta quinta 13 novos óbitos por gripe suína, elevando para 162 o número de mortos no país.

Os Estados Unidos, com 353 mortes, é o país mais afetado pela doença, seguido pela Argentina, com 337.

Em todo o mundo, a nova gripe já causou a morte de 1.462 pessoas, infectando 177.457 em mais de 170 países, informou a OMS (Organização Mundial da Saúde). De acordo com a organização, a epidemia está diminuindo em vários países do hemisfério Sul.

Veja o mapa da doença no Brasil, divulgado hoje pelo www.folha.com.br:




As secretarias da Saúde de Rondônia e de Santa Catarina confirmaram nesta quinta-feira novas mortes por gripe suína --a gripe A (H1N1).

São Paulo é o Estado com o maior número de mortes no país em decorrência da gripe A (H1N1), com 111 óbitos confirmados. O Paraná é o segundo em número de vítimas (58), seguido pelo Rio Grande do Sul (55), Rio (37), Santa Catarina (6), Minas (4), Paraíba (2), Pernambuco (1), Bahia (1) e Rondônia (1), além do Distrito Federal (1).

De acordo com balanço parcial do Ministério da Saúde, divulgado na terça (11), ao menos 192 pessoas morreram. Porém, com os dados mais recentes das secretarias estaduais de Saúde, o número no Brasil já chega a 277. Também já foram registrados 1.586 casos graves da gripe suína no país.



Gripe suína adia vacinação contra Poliomielite

A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra Poliomielite será realizada no dia 19 de setembro, quase um mês depois da data prevista inicialmente (22 de agosto). A mudança foi feita para evitar uma sobrecarga nos serviços de atenção básica, que atendem os pacientes com suspeita de influenza A (H1N1) – gripe suína.

De acordo com a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Maria Arindelita Arruda, as crianças que precisam tomar a dose de rotina da vacina (aos dois, quatro e seis meses) devem procurar os postos de saúde na data indicada no cartão de vacinação.

Segundo ela, a mudança na data da campanha não comprometerá a saúde das crianças nem o efeito protetor da vacina aplicada na primeira etapa, realizada em 20 de junho.

Fontes: www.folha.com.br e Portal do Ministério da Saúde

2 comentários:

Cathwillows disse...

Que tal ver este vídeo?

http://www.youtube.com/watch?v=CcgCBiyGljM

Pare vc tb de dar ibope para a paranóia desta gripe! Sensacionalismo puro!

Bjs!

blogdadeborahrajao disse...

Ví o vídeo. Aliás, já havia visto outros que denunciavam que essa gripe teria sido criada em laboratório. Concordo que esteja havendo um sensacionalismo quanto à doença. Mas, as pessoas continuam morrendo...Por isso, informar nunca é demais. Para não adoecer é preciso prevenir. E a informação é tudo nessa hora.
Vou postar aqui este vídeo, para que meus leitores conheçam o outro lado dessa pandemia e cheguem à conclusão por eles mesmos.
Obrigada pelo seu alerta.