domingo, 13 de setembro de 2009

Reflexões sobre a política em Conceição do Mato Dentro


Liguei nesse sábado para Conceição do Mato Dentro para conversar com meus pais e saber como estavam os preparativos para as eleições deste domingo, que vão definir o novo governante do Município.

Quando estive em Conceição no feriado de 7 de setembro, senti-me incomodada pelo nível da disputa política na cidade. Carros de som circulavam o tempo todo pelas ruas com gravações em alto e mau tom, deselegantes, repletas de ataques mútuos e desrespeitosos para com todos os habitantes e visitantes da cidade.

CMD sempre primou pela arte, educação, alegria, música, e suas festas maravilhosas. Não podemos deixar que essas manifestações positivas sejam trocadas por rixas, inimizades, agressões e desrespeito entre cidadãos de uma mesma comunidade. Essa guerra política tem que ter limite e não pode ultrapassar os limites da urbanidade. CMD jamais foi submetida a tanta poluição sonora quanto nesse último feriado. Fiquei cansada em apenas 4 dias que fiquei na cidade. Imagine quem mora lá e teve que ouvir tudo isso todos os dias pela manhã, tarde e noite! Total desrespeito ao ouvido alheio!

Em Conceição, a política se faz com agressões verbais. E oriundas de ambos os partidos que se enfrentam. Todos atacam e são atacados. Um mau exemplo. E se esquecem que as palavras uma vez ditas jamais serão esquecidas e portanto, é de bom tom medir e pensar muito antes de falar e denegrir a imagem do outro.

Eu pergunto: Por que tantas trocas de acusações de baixo nível ao invés de se abrir o debate, por exemplo, sobre as propostas que cada candidato tem para nossa cidade? Conceição está sofrendo muitas mudanças e é importante que se discuta um caminho para enfrentar as transformações que são rápidas. Será que nenhum candidato não tem nada a apresentar para as pessoas sobre isso? Qual será a postura do novo prefeito com relação às empresas que chegam à cidade? Alguém saberia me dizer?

Conceição sofre o impacto de várias iniciativas empresariais que objetivam explorar nossas riquezas naturais. E com elas chegam mudanças sociais e culturais boas e más. Também os turistas chegam cada vez mais e que sejam bem vindos. Apenas peço que todos respeitem nossos recantos e não poluam nossas águas tão límpidas.

Recentemente fui ao balneário do Alto Baú e fiquei triste ao ver a sujeira que estava espalhada pelo local. As pessoas vão, fazem churrasco, sujam, jogam lixo e depois vão embora deixando toda a sujeira para trás. Lamentável Inadmissível! Precisamos de uma política ambiental definida , clara e transparente para nossa cidade. Os cidadãos conceicionenses também precisam ficar de olho naquilo que é errado e cobrar soluções e ações.

Nós, cidadãos temos que fazer nossa parte. Não é apenas o prefeito que governa a cidade. Nós também temos nossa parcela de responsabilidade. Não é apenas através do voto que se exerce a cidadania mas participando, cobrando e fiscalizando. Temos que ficar de olho sempre aberto pois sabemos que várias pessoas usam cargos públicos, posando de preocupados com o meio ambiente, com o social, com a saúde e educação porém, com o único objetivo de tirar proveito pessoal e financeiro da situação.

Voltando a Conceição do Mato Dentro e sua disputa política de nível bem abaixo do civilizado, acho que todos os cidadãos que não concordam com esse modo de fazer política deveriam demonstrar de alguma forma sua reprovação e indignação. Eu sei que as pessoas ficam incomodadas, como eu fiquei durante o Projeto Matriz mas se calam e se fecham em seu desconforto enquanto outras ajudam a colocar lenha na fogueira.

Seja quem for o próximo governante de Conceição do Mato Dentro, espero que respeite a população, que faça um governo voltado para os interesses sociais e coletivos. Um governo que não privilegie apenas grupos partidários mas, que atenda às demandas de toda a cidade e seus moradores. Que o dinheiro público seja respeitado e voltado para o benefício de todos os conceicionenses independente da opção política. Espero ainda que a Câmara de Vereadores faça seu papel de fiscalizar as verbas e como elas estão sendo aplicadas. Os vereadores ganham ótimos salários e precisam fazer jus ao que recebem. Têm que trabalhar e ser realmente fiéis representantes dos interesses do povo.

Os cidadãos também têm que fiscalizar e cobrar. Lembro-me que uma vez fiquei sabendo que Conceição ganhara uma verba para a construção da Usina de Compostagem e Reciclagem de Lixo. Mas, nunca vi essa usina. E eu pergunto: onde foi parar a nossa usina? E o dinheiro dela? É um absurdo que Conceição do Mato Dentro ainda não tenha uma usina de reciclagem de seu lixo. A usina gera emprego e renda e ainda limpa o meio-ambiente. Temos que cobrar isso dos nossos políticos.

Temos que ficar de olho também nas pessoas que participaram de administrações anteriores e que aumentaram deliberamente seus patrimônios sem que seus salários fossem compatíveis com tamanha ascensão financeira e ficar de olho também nas que irão participar da futura administração, sejam quem for. Infelizmente, a corrupção hoje é uma praga que se alastra por todos os lados mas que deve ser cortada pela raiz. E em Conceição devemos lutar para impedir esse tipo de atitude. Daí a importância do olhar atento de todos nós.

O meu sonho era ver todas as forças políticas em Conceição unidas em prol de uma cidade bacana e bem cuidada por todos, para todos e não para poucos. Quem sabe, um dia, esse meu sonho se realiza e o que foi uma utopia positiva um dia se transformará em uma realidade com final feliz para todos?

Sinceramente, isso é o que desejo de coração para minha cidade. Paz, união e desenvolvimento sustentável e sempre com muito respeito ao meio ambiente e aos cidadãos que fazem a cidade.

Que o novo administrador de nossa CMD tenha muita responsabilidade e cuidado com nossa cidade. E nós, cidadãos, vamos continuar de olho! Uma ótima eleição para todos, que a democracia prevaleça e a decisão do povo seja respeitada!

5 comentários:

Vitor disse...

Oi Débora, meu nome é Vitor,tenho 13 anos, sou filho da Diva que mora no Rosario.

Concordo plenamente com o seu pensamento,pois a maioria dos políticos de nossa cidade estao querendo e visando o dinheiro que vai entrar nos proximos anos.No ultimo sabado,dia 12/09, antes da eliçao foi um verdadeiro desrespeito com a nossa cidade e com as pessoas que nela vive, parecia uma guerra entre os candidatos e aqueles que o aponham.
Conceiçao nao merece isto, Conceição quer é uma politica limpa e de respeito aos cidadãos que nela vivem e visitam.
Mas infelizmente isso nao é o que esta acontecendo, esta tendo uma poilitica suja e de ataques entre os adversarios, se eles querem mesmo o bem para nossa cidades, porque fazem essas baixarias como a que aconteceu?Eu me pergunto e toda a juventude conceiçionense.
Seu blog é uma verdadeira reflexao,
parabéns pelo seu trabalho de informação.

blogdadeborahrajao disse...

Nossa,Vítor, fico feliz em saber que você tem apenas 13 anos e uma cabecinha tão boa.Parabéns. Acho muito importante que vocês jovens opinem sobre essas questões e tenham uma visão clara sobre esses problemas, afinal,vocês são o futuro de nossa cidade.
Um beijo pra vc.

Narly disse...

Início da década de 80. Um seriado passava na Rede Globo e falava sobre a cidade de Sucupira e seus perdonagens: Odorico Paraguaçu, as irmãs cajazeiras, Zeca Diabo, Lulu Gouveia, Neco Pedreira...Nessa cidade havia, claro, a oposição e a situação. Lulu Gouveia, lutava contra Odorico simplesmente para tomar o comando da prefeitura. Este era o objetivo. Não apresentava nenhuma proposta clara para a cidade e toda a luta se resumia sempre em tirar, a qualquer custo, a prefeitura das mãos de Odorico. Já Odorico, era um personagem altamente carismático, simpático e impagável, sempre com uma idéia mirabolante para pôr em prática, a fim de capitalizar prestígio e votos a seu favor. Odorico gostava de falar difícil, com pompa, e acabou criando variações curiosas de palavras e expressões da língua portuguesa. Mas também não tinha nenhuma proposta para a cidade do que não atender a seus desejos mais absurdos - como a inauguração do tal cemitério. E assim vivia Sucupira. Com a oposição e a situação brigando por um poder que não existia e deixando a cidade cada vez mais de lado. Sem contar o Zeca Diabo... mas aí já é outra (?) história...

Bem, não é saudosismo, mas lendo seu texto me lembrei deste seriado que eu assistia quando criança. Como fui longe buscar na memória, acabei me lembrando de um dos primeiros livros que li "A revolução dos bichos" de George Orwel.

Quase 30 anos depois "eu vejo o futuro repetir o passado." Até quando? Esta é a pergunta que não quer calar: Até quando Sucupira sobreviverá nos cantos do Brasil? Até quando Odoricos, Lulus Gouveia, Irmãs cajazeiras e por aí vai, olharão para o povo como meros instrumentos de levá-los ao poder? Até quando?

bjs

bjos

blogdadeborahrajao disse...

Falou e disse, Narly! Até quando? Um beijo grande pra você!

Anônimo disse...

lEMBRO PERFEITAMENTE DE TODOS ESTES PERSONAGENS FOLCLÓRICOS CITADOS PELA NARLY......SAUDOSISMO QUE VEIO ILUSTRAR BEM A HISTÓRIA POILÍTICA DE CMD....